Quando você pensa em comprar imóvel, qual a primeira coisa que vem em sua cabeça? Com certeza é acerca do método de pagamento, se à vista ou financiado. Engana-se quem acredita que à vista é sempre a melhor escolha. Leia com atenção as próximas linhas e descubra qual a melhor opção para você.

Antes de tudo, vamos explicar os termos destacados no tópico em questão. Quando trata-se de imóvel à vista, remete-se ao pagamento total do imóvel.

Em contrapartida, quando trata-se de imóvel financiado, trata-se do valor parcial pago pelo banco, que será cobrado em parcelas mensais para o cliente.

Qual a forma mais barata de comprar um imóvel?

Sem sombra de dúvidas à vista. Visto que além do não acréscimo de juros, possui também um excelente desconto, às vezes até 10% do valor total do imóvel. A compra do imóvel deve ser pensada e estudada, principalmente quando o intuito é não ter altas taxas de desvalorização com o decorrer dos anos.

Entretanto, ainda não é a melhor opção de acordo com especialistas. Que recomendam usar uma estratégia bastante recorrida, que será vista nos próximos tópicos.

Leia mais: Financiamento imobiliário: qual banco devo escolher?

O que se deve saber antes de comprar um imóvel?

Alguns fatores tornam relevantes a escolha de um imóvel, sendo eles não somente o orçamento final ou localização, como também questões jurídicas envolvendo a compra do imóvel.

É de suma importância verificar o estado de conservação do imóvel, os antigos proprietários e a vizinhança em geral; tal como a qualidade de vida na rua em questão.

Querendo ou não, é uma decisão que irá influenciar pra vida toda. Além disso, a mais importante das decisões: comprar imóvel à vista ou parcelado?

Comprar imóvel à vista ou parcelado?

Antes de realizar a compra à vista do imóvel, é válido averiguar os pontos positivos e negativos da compra. Em geral, compras à vista são mais vantajosas, em contrapartida, pode proporcionar dívidas e mais dívidas.

Visto que quando se compra um imóvel, é necessário realizar acabamentos e sem contar com as taxas burocráticas. Muitos cometem o erro de investir todo o dinheiro na compra do imóvel, e ficar sem nada.

Assim sendo algo prejudicial, ainda mais na compra de imóveis em condomínios de médio/alto padrão. Investir bastante dinheiro nisso pode não ser uma boa ideia.

Em contrapartida, a compra do imóvel financiado pode acarretar em juros elevados, mas ainda é mais vantajoso que o aluguel, visto que ao término do pagamento das parcelas, o imóvel é do cliente.

Além da possibilidade de amortização de parcelas ou utilizar o valor do FGTS para amortizar no período estudado, a fim do período do ano.

E então, o que fazer?

A melhor opção segundo os especialistas na área, é realizar o processo de maneira híbrida. Isto é, dar uma entrada robusta e financiar o restante. Nem que posteriormente utilize-se do capital restante para amortizar as parcelas.

Visto que nos últimos anos a taxa Selic teve uma queda, tornando uma opção mais vantajosa o financiamento de imóveis. Ou seja, nem A; nem B.

É recomendado realizar a compra de maneira ‘dupla’, e logo que tiver totalmente estabilizado e desejar, quitar por completo e finalizar a compra do imóvel.

Deixe um comentário